Marketing e o terceiro setor

A adoção de conceitos do mundo dos negócios por parte de organizações do Terceiro Setor, até bem pouco tempo parecia uma heresia. Na verdade, para a maioria destas instituições, principalmente as pequenas e médias isso ainda não é visto com bons olhos. No entanto, há exceções. As estratégias e ferramentas de marketing vêm ganhando espaço em organizações sem fins lucrativos como AACD, SOS Mata Atlântica, Ação Comunitária e Tucca, e já há mais tempo no Greenpeace e WWF, que percebem que investir em ações de marketing é uma alternativa eficiente para conquistar novos apoiadores às causas defendidas.

Para que estas instituições passassem a tratar de comunicação estratégica e marketing, é necessário superar barreiras, derrubar mitos e preconceitos e construir novos conhecimentos que se adequem às suas formas de ver e enfrentar os problemas sociais. Face o momento de transição por que passa a sociedade, é aceitável que alguns princípios elementares do marketing tradicional possam vir a auxiliar as organizações que não tenham por finalidade o lucro, a encontrar novos caminhos para a sua sustentabilidade e desenvolvimento.

Para tanto, é necessário que se utilize com harmonia conceitos e metodologias de trabalho de setores da vida social que tradicionalmente atuam de acordo com lógicas distintas, construindo pontes entre seus diferentes mundos, de modo a aliar visão de resultados e satisfação de clientes, com ações pautadas pela participação e pela visão de desenvolvimento sustentado com foco em valores humanos.

É interessante observar que gradativamente o marketing passa a ser visto como uma metodologia de trabalho que pode perfeitamente ser utilizada a serviço das ideias, atitudes e práticas voltadas para a transformação social. E isto vai ao encontro do fato de que as organizações contemporâneas sejam do primeiro, segundo ou Terceiro Setor, têm pelo menos alguma coisa em comum: todas operam em um ambiente global dinâmico, sujeito a mudanças constantes de valores e orientações, e enfrenta toda a sorte de dificuldades econômicas, políticas, sociais e ambientais.

No Terceiro Setor a adoção do marketing social demonstra ser a ferramenta mais adequada, pois é capaz de provocar mudanças cognitivas, de ação, de comportamento e de valor, ao induz à aceitação de causas e idéias novas capazes de promover mudanças quanto à forma de perceber, pensar e agir de determinados públicos sobre determinadas questões.

Através da “venda” de ideias e da “promoção” de novas atitudes, o marketing social permite um novo olhar sobre os problemas sociais, possibilitando assim que todos reconheçam a necessidade de uma reação propositiva frente à promoção, defesa e garantia de direitos inerentes à pessoa humana.

Um exemplo de sensibilização coletiva promovida por organizações do Terceiro Setor é o Teleton promovido pela AACD com o apoio do SBT, que além de arrecadar fundos para a Instituição consegue dar visibilidade à causa que defende.

Para finalizar este artigo gostaria de chamar a atenção para o fato de que as ferramentas de marketing são apenas ferramentas de administração; instrumentos que podem ajudar no reconhecimento social de uma organização, a ponto de abrir portas para a conquista de sua sustentabilidade. E não se deve ter a crença de que a orientação de marketing que vier a ser adotada seja ela qual for por si só será capaz de “vender” a imagem da organização que se defende, se esta imagem não tiver raízes em valores que dignifiquem sua existência. Agindo desta forma, coloca-se em risco um dos ativos mais importantes no ambiente social do Terceiro Setor: a credibilidade.

Envie sugestões de ações como citadas no artigo, de empresas que utilizam o marketing social e a “venda” de ideias de serviços com essa metodologia aplicada a ações sociais.

Compartilhe agora
divider-tags
Saiba mais sobre:

Uma resposta

  1. Bacana o post! Mas em suma, além da visibilidade, acredito que empresas do Terceiro Setor prezam a transparência em suas ações. Abusando da transparência, sensibilizam mais o público e, contudo, aumentam a possibilidade de adesão à causa.

    Bom, pelo menos é assim que, em pouco tempo, temos conseguido muitas coisas para a Veia Social. 🙂

    Abraços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar

Conheça o 4work Coworking, espaço de Coworking em Vila Velha, ES

O 4work coworking é um espaço de coworking com duas unidades no bairro Praia da Costa em Vila Velha/ES, com salas compartilhadas e privativas

Como fechar seus primeiros clientes de Social Media em tempo recorde

Sim, é possível fechar seus primeiros clientes de Social Media em tempo recorde.

Nicho lucrativo para prestar serviços de Marketing Digital e Social Media

Sem dúvidas esse é um dos melhores nichos para prestar serviços de Social Media e Marketing Digital